EVITANDO A LÍNGUA MENTIROSA.




Um problema sério que enfrentamos dentro das igrejas é a falta de sabedoria de algumas pessoas no uso da língua. Um dos maus usos que fazemos da língua é a “fofoca”. O significado de fofocar pode estar relacionado com falar demais e falar o que não deve, principalmente sem se basear em fatos concretos sobre a vida alheia.
Você sabia que a Bíblia fala muito sobre fofoca? E não se trata, como muitos pensam, de um pecado inofensivo. Em Provérbios 8.13 está escrito: “a soberba, a arrogância, o mau caminho e aboca perversa, eu os aborreço”.
Muitos problemas na família, na igreja e na sociedade são causados pelo mau uso da língua, como no caso de boatos e fofocas.
Porém, o povo de Deus é chamado para ser santo, separado, incluindo a utilização das suas palavras para a glória de Deus. Das sete atitudes que Deus abomina, registradas em Provérbios 6.16-19, três delas estão relacionadas com o mau uso das palavras: língua mentirosa, testemunha falsa e o que semeia contendas. O livro de Tiago, no capítulo 3, nos alerta que da mesma boca procedem bênção e maldição (Tiago 3:10).
Como crentes que desejam agradar ao Senhor, precisamos usar nossa boca unicamente para bendizer o Senhor e conceder graça às pessoas que nos ouvem.
Que cuidados deve ter o cristão com o uso das palavras? Vejamos a seguir uma das práticas que desagradam ao Senhor e que devemos evitar.

1.    LÍNGUA MENTIROSA (Provérbios 6:17)
A mentira deve ser abolida de nossas vidas pelos seguintes motivos:
a. A mentira é incoerente para o crente
O diabo é mentiroso e pai da mentira (Jo 8.44). Então, quem mente faz a vontade do diabo (conferir Colossenses 3:9,10: não mintam uns aos outros...)
b. O resultado da mentira é passageiro
Um ditado diz que a mentira tem “pernas curtas”. Provérbios 12.19 nos alerta que “os lábios que dizem a verdade permanecem para sempre, mas a língua mentirosa dura apenas um instante”.
Por que, então, se pratica a mentira? Em que situações as pessoas se sentem tentadas a mentir?
A mentira é usada quando se tem ódio de alguém (“A língua mentirosa odeia aqueles a quem fere...” – Provérbios 26.28); para se defender e fugir de uma punição imediata; para se conseguir benefícios prestando informações falsas.
Há algum benefício da mentira? Pelo contrário, há muitos prejuízos. Há pessoas que possuem tanta fama de mentiroso que ninguém mais dá crédito às suas palavras quando ele fala a verdade, pois perdeu totalmente a confiança dos outros.
O crente deve ser uma pessoa confiável. Em Levítico 19.11, que trata sobre diversas leis para o povo de Israel, recomenda-se: “Não mintam. Não enganem uns aos outros”. E Jesus acrescenta: “Seja o seu ‘sim’, ‘sim’, e o seu ‘não’, ‘não’; o que passar disso vem do maligno” (Mateus 5.37). Na carta de Paulo aos efésios, no capítulo 4, o apóstolo escreve sobre o procedimento dos filhos da luz: “Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo” (Efésios 4.25).
Reflita consigo mesmo: estou evitando proferir mentiras? As outras pessoas confiam nas minhas palavras?

Pr. Herman Yassushi Okasaki
Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil - STBNB, Recife-PE
Pastor da Igreja Bíblica em Serra Talhada

No amor de Cristo, que nos une em um só corpo

Herman


Nenhum comentário:

Postar um comentário